Chuva atrasa colheita da soja, dificulta escoamento da produção e lota armazéns no Tocantins

A chuva não dá trégua para os produtores que tentam colher a safra de soja 2021/22 em Tocantins, já que as máquinas não conseguem avançar em campo para finalizar os trabalhos.


Segundo o diretor da Aprosoja Brasil, Maurício Buffon, a expectativa ainda é positiva para superar a marca de produtividade média registrada da safra passada, que ficou entre 52 e 53 sacas por hectare, mas a colheita precisa voltar a avançar para evitar perdas de qualidade dos grãos.


Outros reflexos das chuvas que atrapalham a vida dos produtores tocantinenses sãos os danos às estradas, pontes e até trilhos de trem, o que prejudica o escoamento da produção e lota armazéns, sem novos espaços para guardar as colheitas que ainda acontecem.


Buffon também destaca que os produtores estão muito apreensivos com relação a comercialização desta produção. Nas contas da liderança, os preços de R$ 200,00 a saca não são positivos e não fecham a conta ao levar em conta os custos de produção da próxima temporada.



Para mais informações acesse: https://www.noticiasagricolas.com.br/