Colheita do milho passa da metade em Amambai/MS e produtividades estão 60% menores

Prejuízos ainda estão sendo contabilizados e produtores precisam se organizar para colher rápido e já partir para o plantio da soja 21/22


O plantio tardio e a dificuldade dos grãos em perderem umidade estão resultando no postergamento da colheita da segunda safra de milho em Amambai no Mato Grosso do Sul. Até o momento, a colheita foi realizada em cerca de 60% das lavouras e ainda deve se estender por mais 20 ou 30 dias.


Segundo o presidente do Sindicato Rural de Amambai/MS, Rodrigo Ângelo Lorenzetti, após falta de chuvas e 9 geadas fortes, as produtividades alcançadas estão entre 50 e 60% menores do que o esperado. A média do município costuma ficar entre 85 e 90 sacas por hectare, mas estão ao redor das 40/50 sacas.


Com isso, o cenário passa a ser de dificuldades no mercado para o cumprimento de contratos e obtenção de rentabilidade. Já o atraso nos trabalhos, terá como consequência uma janela menor e mais apertada para preparação pré-plantio da soja 2021/22.


Lorenzetti comenta que, normalmente as plantadeiras de milho é que vão andando atrás das colheitadeiras de soja, mas agora vai acontecer justamente o contrário. A expectativa da liderança é para um plantio bem feito, logo que as primeiras chuvas chegarem após o término do vazio sanitário.



Para mais informações acesse: https://www.noticiasagricolas.com.br