Decreto de emergência do governo ajuda produtores rurais a reduzir prejuízos

O decreto de situação de emergência nas 79 cidades do Estado, em função de seca e estiagem, está ajudando os produtores rurais a reduzir prejuízos nas lavouras e granjas, pois serve de ferramenta para que possam acionar o seguro agrícola e renegociar parcelas de financiamento.

Nesta semana o governador Reinaldo Azambuja reuniu-se com os presidentes da Famasul, Marcelo Bertoni, e da Aprosoja, André Dobashi, onde diante deste quadro preocupante decidiu reconhecer a situação de emergência.


“Este monitoramento é feito desde dezembro sobre a seca prolongada no Estado, por esta razão fizemos este decreto, que vai ajudar muito o setor produtivo, que está tendo grandes prejuízos. Assim o produtor poderá acionar o seguro, buscar ampliação do pagamento de suas dívidas, abrindo a oportunidade de alguma renegociação. Ainda facilita para que o poder público possa auxiliar nesta dificuldade da escassez de água nas propriedades”, disse o governador.


Na região de Dourados, o agricultor João Merlo, de 68 anos, contou que terá uma perda de 50% da lavoura prevista de soja, em função da falta de chuva nos últimos meses.


Comparando com o ano passado, nesta lavoura tivemos um tempo mais quente e sem chuvas, por isso teremos uma perda em volta de 50% da produção (soja). Este decreto do governador é importante para reconhecer esta situação (estiagem) e assim podemos correr atrás do seguro e outros termos legais”, destacou.


Ele destacou que o grande objetivo dele é “produzir em fartura” e não precisar recorrer a estas outras ferramentas burocráticas. “Fazemos tudo certo, plantamos na época correta, temos todos os cuidados necessários na lavoura, mas não podemos fazer chover. Por isso é importante este apoio do governo”.



Para ver a matéria completa acesse: http://www.ms.gov.br/

Foto: Saul Schramm