Inmet: Próximo trimestre com chuvas acima no centro-norte do BR e volumes abaixo da média no Sul

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) divulgou nesta sexta-feira (5) boletim agroclimatológico com as previões para o mês de março, abril e maio. A reta final de fevereiro, assim como os primeiros dias de março, foram marcados pelo volume excessivo de chuvas, que vêm comprometendo a colheita da soja em parte do Mato Grosso e em áreas do Matopiba.

Para os próximos três meses, na região Nordeste, a a previsão indica chuvas acima em grande parte Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte e oeste da Paraíba.


"Nas demais áreas, a previsão é de irregularidade das chuvas, com desvios de chuva de até 50 mm acima de média na parte leste do nordeste e oeste da Bahia, enquanto na metade leste da Bahia, extremo sul do Maranhão a tendência é de chuvas abaixo da média", afirma a publicação oficial.


Ainda no Matopiba, em relação ao balanço hídrico no solo para o mês de março, o Inmet indica excedente hídrico sobre o Maranhão e no Piauí.


No Centro-Oeste, a previsão indica que as chuvas deverão ocorrer acima da média sobre a maior parte da região. "Com exceção do noroeste e sul do Mato Grosso, sul de Goiás e do Mato Grosso do Sul, além do oeste de Goiás, onde a previsão indica chuvas abaixo da média", diz a análise.


Já o balanço hídrico indica áreas com valores de excedente hídrico significativo para grande parte do Centro-Oeste, mas apenas no mês de março. A tendência é que nos meses de abril e maio, aconteça uma redução dos valores de excedente hídrico nos quatro estados.


Na região Sudeste, o Inmetindica que as chuvas permanecerão acima da média em quase toda área. "Exceto no norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, sul de São Paulo e do Rio de Janeiro, onde a previsão indica chuvas abaixo da média", complementa.

A condição prevista para março/2021 indica predomínio de excedente de água no solo em praticamente toda a Região Sudeste, com exceção do nordeste de Minas Gerais, norte do Espírito Santo e litoral do Rio de Janeiro, onde são previstas deficiências hídricas. Para abril e maio/2021, está previsto uma ampliação da área de déficit, principalmente no norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. Nas demais áreas, são previstos baixos valores de excedente hídrico.


Na região Sul do Brasil, a tendência é de chuvas abaixo da média no tremestre. De acordo com o Inmet, apenas no extremo sul do Rio Grande do Sul as chuvas previstas deverão ocorrer ligeiramente acima da média.


"Para o mês de março/2021, o modelo de previsão do balanço hídrico do Inmet indica o predomínio de áreas com condições hídricas regulares na Região Sul, exceto na parte central do Rio Grande do Sul e oeste do Paraná e de Santa Catarina, onde são previstos valores significativos de déficits hídricos", acrescenta. Já nos meses de abril e maio/2021, existe uma tendência de redução nos valores de excedente hídrico para o solo.



Para mais informações acesse: https://www.noticiasagricolas.com.br/


Gostou da leitura? Compartilhe o site, siga nossa página no Linked In / Facebook e deixe seu comentário para nos ajudar a proporcionar notícias e análises a mais leitores​​​​ ​

Copyright © 2016 Portal Seguro Rural. Todos os direitos reservados.