Múltiplos aplicativos dificultam gestão de dados nas fazendas, apontam produtoras

Sistemas de gestão, como mapeamento do solo, da aplicação de defensivos, ou ainda previsão do tempo e seguro rural, entre outros, têm sido cada vez mais cobiçados pelo produtor que quer tecnologia de ponta embutida de grão em grão.


Lidar com cada aplicativo, por vezes, pode se tornar um desafio devido à gestão de múltiplas nuvens de dados. Ainda assim, investir nas tecnologias tende a deixar o negócio ainda mais promissor.


Na propriedade de Carla Rossato, em Santa Mariana (PR), a operação de maquinários era toda feita pelo sistema da John Deere, enquanto o processamento de dados sobre aplicação e correções era da Stara. Apesar de serem atividades complementares, as ferramentas ficaram sem conversar por algum tempo, até que a solução chegou.


“Hoje, essa interação, eu já consigo fazer. Mas falta entre outros serviços, falta união de informações”, comenta ao citar o impasse entre softwares financeiro e de gestão. “Se você quiser apanhar um custo, tem que ir num programa. Se quiser ajustar o manejo, é outro. Mas tudo é informação da produção, e aí tem que preencher mais de uma vez a mesma coisa”, observa.


Para isso, a paranaense sugere como solução a criação de login e senha universais. “Independente de qual for [a ferramenta], você já poderia acessar os dados. E se alimentar um e depois quiser migrar para outro, você não perde esse histórico.”


Em Rio Verde (GO), na Fazenda Alvorada, o mesmo ocorre com a produtora Flavia Minotto Montans. “Não existe um aplicativo 100% completo, e a gente acaba tendo que associar vários, de várias empresas. Se eles pudessem interagir entre eles, ajudaria muito o produtor”, comenta.


As produtoras também observam que alguns aplicativos só tem funcionalidade regional, como é o caso das ferramentas voltadas à parte contábil. Recolhimento de Imposto de Renda e outros compromissos municipais são obrigações que não há como escapar, e quem tem mais de uma propriedade corre o risco de lidar com mais esta diferença.


Elas ponderam que, apesar de algumas dificuldades, vale a pena investir nas tecnologias. E tão importante quanto tê-las, é treinar uma equipe para que vários funcionários saibam interagir, avaliar e tomar decisões.


Para isso, a paranaense sugere como solução a criação de login e senha universais. “Independente de qual for [a ferramenta], você já poderia acessar os dados. E se alimentar um e depois quiser migrar para outro, você não perde esse histórico.”


"Não sou só eu, mas é toda a equipe que recebe treinamentos, para ler, entender e tirar os melhores resultados", adiciona Carla


Para ver a matéria completa acesse: https://revistagloborural.globo.com/