Pagamento de seguro agrícola triplicou nos EUA

Os pagamentos de seguros aos agricultores dos Estados Unidos por colheitas perdidas por secas e inundações triplicaram nos últimos 25 anos, de acordo com uma análise de dados federais pelo Grupo de Trabalho Ambiental (EWG). O relatório reforça as preocupações de que o seguro de colheitas se tornará mais caro para companhias de seguros, produtores e contribuintes , já que as mudanças climáticas causam eventos climáticos mais erráticos para impactar o setor agrícola.


Segundo o portal especializado agrofy.com, o governo federal paga cerca de 60% dos prêmios de seguro agrícola do país por meio de subsídios dos contribuintes, de acordo com o Escritório de Orçamento do Congresso, e esses prêmios tendem a aumentar à medida que os pagamentos de seguros aumentam. Os pagamentos de seguros aos produtores devido à seca aumentaram mais de 400% entre 1995 e 2020, para US$ 1,65 bilhão, enquanto os pagamentos por excesso de umidade, como inundações, aumentaram quase 300%, para US$ 2,61 bilhões. Os dados foram coletados do grupo ambiental sem fins lucrativos EWG, que examinou dados publicamente disponíveis do Departamento de Agricultura dos EUA.


A Reuters revisou os dados, que mostraram uma tendência ascendente constante nos pagamentos de seguros ao longo do período. Durante o período analisado pelo EWG , o número de hectares segurados cresceu apenas 84,5%, segundo dados da Agência de Gestão de Riscos do departamento, que administra o programa federal de seguro agrícola.


“À medida que o clima extremo se tornou mais frequente, a crise climática já aumentou os pagamentos de seguros e os subsídios aos prêmios. Espera-se que esses custos aumentem ainda mais, pois as mudanças climáticas causam condições climáticas ainda mais imprevisíveis”, disse o EWG no relatório.



Para mais informações acesse: https://www.agrolink.com.br/