Veja cinco coisas que podem ajudar o agronegócio a avançar ainda mais

A infraestrutura de transportes e a falta de sinal de internet de qualidade no campo são apontadas como alguns dos principais desafios do setor



Não é de hoje que o agronegócio vem avançando. Nos últimos dez anos, a participação do setor no PIB brasileiro aumentou de 19%, em 2010, para 23,6%, em 2020. Este ano, deve representar 24% do total de riquezas geradas no país. “Mas ainda é preciso resolver alguns entraves para o agronegócio crescer mais!”, diz Roberto Rodrigues, ex-ministro da Agricultura e embaixador da FAO para o cooperativismo. Veja, a seguir, cinco problemas que travam uma expansão ainda mais acelerada do agronegócio.


1 - Logística

Apesar dos avanços dos últimos anos, principalmente em relação à malha ferroviária, as principais áreas de produção de grãos, carro-chefe do agronegócio brasileiro, ainda contam com uma infraestrutura de transporte precária. O escoamento de soja, milho e outros alimentos cultivados no Centro-Oeste, que responde por quase a metade da safra de grãos brasileira, é feito por centenas de quilômetros de rodovias com deficiências de pavimentação. “Essa parte do país se desenvolveu sem que a infraestrutura acompanhasse essa expansão”, diz Rodrigues. “Faltam ferrovias”.


2 - Telecomunicações

Menos de 40% da área rural conta com sinal 4G. O sinal de internet costuma falhar e, com isso, boa parte dos produtores tem dificuldade para usar sensores e máquinas modernas, autônomas, que dependem de conectividade. Um dos maiores desafios é vencer a burocracia para a instalação de torres e antenas, que depende do aval de cada prefeitura de pode demorar meses a fio. Um primeiro passo foi dado em setembro do ano passado, com a regulamentação da Lei Geral de Antenas. A nova norma determina que, caso não haja uma resposta sobre os pedidos de licenciamento em 60 dias, a infraestrutura de suporte às redes de telecomunicação deve ser instalada.


3 - Seguro

“O país não tem nem 15% do campo com seguro, o que é muito pouco”, diz Rodrigues. O seguro rural costuma proteger o produtor contra fenômenos climáticos e outras eventualidades que podem prejudicar a lavoura, proporcionando uma previsibilidade maior de faturamento. A produção é acertada, pela seguradora, por um preço de garantia. Como no Brasil os seguros rurais são considerados pouco acessíveis para a maioria dos produtores, uma das soluções propostas por especialistas é um programa de subvenção do governo.


4 - Política comercial

A diversificação do destino das exportações do agronegócio brasileiro é apontada como outra vertente importante da expansão do setor. Analisar mercados em crescimento, como a Índia, o sudeste asiático e o Oriente Médio, com o objetivo de costurar acordos comerciais, poderia proporcionar uma menor dependência em relação à China, principal parceiro comercial do Brasil, e novas perspectivas de aumento das vendas internacionais.


5 - Pesquisa

“Investimentos no desenvolvimento de variedades de produtos que não alcançam hoje uma larga escala, como as frutas, poderiam proporcionar novos saltos de crescimento do agronegócio”, afirma Rodrigues. O país ocupa o 23º lugar do ranking mundial dos maiores exportadores de frutas, enquanto é o segundo maior exportador de grãos, atrás apenas dos Estados Unidos, e é o maior em carne bovina.


Para mais informações acesse: https://exame.com/exame-agro/

Gostou da leitura? Compartilhe o site, siga nossa página no Linked In / Facebook e deixe seu comentário para nos ajudar a proporcionar notícias e análises a mais leitores​​​​ ​

Copyright © 2016 Portal Seguro Rural. Todos os direitos reservados.